Óh Marília querida!
Enquanto você se perdia,
por aqui eu sofria
sem tua sabedoria.

Óh Marília querida!
Não foi fácil ficar sozinha,
fui chamada de mulherzinha,
mas descobri que sou rainha.

Óh Marília querida!
Sinto falta dos teus anseios,
pois junto dos meus devaneios
sempre encontrávamos meios.

Óh Marília querida!
Deste mundo que pensei,
tanto mal eu avistei.
Pois como mulher, eu sei.


Conheça também: Marília

Isabela Luccas


6 Comentários

  1. Olá! De onde que é esse poema? Adorei. Beijos

    www.leitorasvorazes.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meu kkk Escrevi ele numa noite de insônia <3 Obrigada!

      Excluir
  2. Completamente apaixonada por esse poema <3 Poeta da madrugada é hahah
    Tem mais posts de poemas seus?
    Beijão
    querosermiranda.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz de saber que gostou *-* tem sim! Só ir ali no canto direito, "Marcadores" e depois em "poema" <3 Vai achar todos os meus poemas ali! Bjs

      Excluir
  3. Oi, Isa! Tudo bem?
    Foi você quem escreveu esse poema? Se foi, parabéns! Ficou muito legal! Simples e ao mesmo tempo muito profundo. =)

    http://olhoscastanhostambemtemoseufascinio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mesma! <3 amo poemas e essa veio numa madrugada que estava com insônia kkk Obrigada <3

      Excluir